Thais recebeu o convite pelo Facebook. Uma balada “open bar”, em que o valor pago na entrada dá direito a consumo de bebidas alcoólicas à vontade. O detalhe: ela tem só 17 anos. Nesta matéria, você acompanha a investigação que as repórteres fizeram sobre esse tipo de festa

Por Thais Marques, Angela Iasmin, Beatriz Marques e Ana Karoline Nunes

Segunda-feira, véspera de feriado, nove da noite, a fila estava enorme, lotada de menores de idade, incluindo nós. Na divulgação do evento falaram que precisava de RG para entrar, mas não houve nada disso. Sem ter que mostrar a identidade, fomos direto para o bar do camarote, onde doses de vodca, tequila e uísque eram distribuídas. Questionada se qualquer um ali poderia beber, a bartender solta a seguinte frase: “Na verdade as pulseiras [de identificação] não fazem diferença alguma aqui dentro, sou paga para servir bebida”.

Assim como nessa balada da zona norte de São Paulo, é comum que os jovens possam beber à vontade em festas “open bar” em casas noturnas de São Paulo. Divulgadas através do Facebook, elas custam em média de 25 a 60 reais e atraem muitos menores de idade.

“Hoje em dia a fiscalização não está tão em cima quanto antes”, diz um promotor de eventos que não quis se identificar. “Mas uma das casas em que já trabalhei está com risco de ser fechada”.

Ligamos para o conselho tutelar e eles passaram o número para ligar no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Um representante do conselho que atendeu ao telefonema disse que passaria para um responsável e desligou o telefone. Durante uma semana a reportagem tentou se comunicar com diversos órgãos ligados ao assunto, mas nenhum deles quis falar sobre o tema.

Uma outra festa que servia bebidas a adolescentes foi fechada pelo Juizado de Menores. Mas, cerca de 3 horas depois, quando a fiscalização foi embora, um dos organizadores abriu o bar novamente. Os organizadores não costumam se importar se os menores estão bebendo, mas se usam drogas os menores são expulsos.

Um dos organizadores acredita que 90% dos jovens que vão a festas desse tipo são menores de 18 anos. Outro organizador, que não quis se identificar, nos informou que ele gasta em média 4.300 reais incluindo bebidas, locação do espaço e atrações . “Pagando tudo, me sobra em torno de 10 a 15 mil reais por festa”.

Mas e os pais dos adolescentes? “Minha mãe sabe de algumas festas que eu venho, mas a maior parte das vezes eu falo que vou dormir na casa da minha amiga”, diz C. de 15 anos. “Gosto de ir pra curtir com minhas amigas, dançar e beber, mas tento não ficar bêbada”.

Em um dos eventos, nossa reportagem encontrou algumas crianças com idades entre 10 e 12 anos. “Estou aqui porque o meu irmão é um dos organizadores. Quis vir para ver o show do MC Brinquedo”, disse um menino de 10 anos.

1 Comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s