A Énois nasceu em 2009, fundada pelas jornalistas Amanda Rahra e Nina Weingrill a partir de um trabalho voluntário no Capão Redondo, na época conhecido como um dos bairros mais violentos da periferia paulistana. Depois de treinarem 300 estudantes em cursos presenciais (leia aqui um pouco sobre essa trajetória), a dupla resolveu dar um passo adiante para alcançar um número maior de pessoas e partiu para o ensino online.

Em outubro de 2014, criaram a primeira escola online de jornalismo do Brasil voltada ao público jovem, a Escola de Jornalismo. Nela, cursos gratuitos são apresentados por meio de videoaulas, instrutores especialistas e materiais de referência num formato de tutorial, inovando a linguagem utilizada para educação online. Hoje a plataforma já conta com mais de 4 mil alunos cadastrados.

Impacto

Cerca de 70% dos jovens que passaram pela formação presencial cursam hoje uma faculdade (por meio do PROUNI). Destes, metade trabalha com jornalismo ou na área de comunicação de empresas, agências, ONGS e fundações privadas. Muitos possuem projetos próprios e de atuação local – com coletivos formados também por outros jovens.

São mais de 50 reportagens e projetos produzidos, como o “Identidade Parcelada”, uma reportagem multimídia sobre consumo jovem e influência de marcas sobre jovens da periferia, o “Menina Pode Tudo”, uma investigação sobre machismo e violência contra jovens de periferia, com participação de meninas de cinco capitais, e o “Jovens Políticos“, uma grande reportagem sobre a bancada jovem na Câmara dos Deputados. 

Produzimos também o “Cara do Mundo, Cara de Sampa”, documentário sobre jovens imigrantes e refugiados em São Paulo, que será lançado em 2017 pela TV Futura. E ganhamos o prêmio Undime de Jornalismo e Educação por uma reportagem produzida sobre uma escola democrática no bairro do Campo Limpo, zona sul de SP.

Lançamos o Prato Firmeza, o primeiro guia gastronômico das periferias de São Paulo, que impactou, diretamente, mais de 500 pessoas em debates, encontros e formações em SP e foi sexto lugar no Prêmio Jabuti – categoria Gastronomia. Além de falar, por meio das produções e de parcerias com grandes veículos de comunicação como UOL Tab, Nexo, Folha de SP, The Intercept, Canal Futura, Agência Pública, The Guardian e Huffington Post Brasil, com quase um milhão de pessoas (confira as reportagens produzidas aqui).

Reconhecimento

Em 2014, fomos selecionados pela revista americana GOOD como uma das 100 iniciativas globais que ajudam a empurrar o mundo pra frente e pelo BID como uma das 16 start-ups mais inovadoras da América Latina. No mesmo ano, fomos finalistas do Empreendedor Social da Folha de SP. E nos tornamos membros do programa Visão de Sucesso, da Endeavor, e TEDX speakers.

Em 2015, fomos alavancados pela Edge Foundation, fundo internacional de apoio a start-ups de educação e vencemos o prêmio Empreendedor Sustentável.

Em 2018, nossa co-fundadora Nina Weingrill tornou-se fellow do ICFJ (International Center For Journalists) onde estuda formas para que o desenvolvimento do jornalismo local/hiperlocal ajude a acabar com os desertos de informação e, assim, fortalecer a democracia.