Aborto, AzMina e censura no governo Bolsonaro | Redação Aberta

Uma reportagem da Revista AzMina sobre aborto fez a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, abrir uma denúncia no Ministério Público por “apologia ao crime”.

A reportagem “Como é feito um aborto seguro” reúne recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre como interromper a gravidez de forma segura, lista lugares onde é permitido e reforça que, no Brasil, o aborto só é permitido em caso de estupro, risco à vida da mulher ou anencefalia do feto.

A denúncia da ministra gerou uma onda de ataques nas redes contra as jornalistas e um debate sobre censura, liberdade de expressão e imprensa e a segurança das jornalistas.

Convidamos a diretora da revista AzMina, Helena Bertho, para uma edição extra do Redação Aberta para falar sobre a experiência, os bastidores da reportagem e também para compartilhar os aprendizados com o caso.

Conteúdo

Cobertura

Skip to content