Por onde andamos em 2019 ? E como?

2019 foi um ano histórico para a Énois. Foi o último ano em que a Escola de Jornalismo funcionou no molde de turma anual com 10 estudantes. Além disso, foi a primeira vez que trabalhamos a distribuição do Prato Firmeza com a turma de jovens. Todas as pessoas e experiências construídas na Escola e na, então, Agência, abriram caminhos para o nosso amadurecimento e integração como uma organização-escola.

Projetos 2019

EJ – Escola de Jornalismo

10 jovens formados pela EJ. 

Construímos o 3° volume do Prato Firmeza – O guia gastronômico das quebradas de São Paulo. Também realizamos o #Corruptcast, um podcast que tem como missão traduzir corrupção para as pessoas, você pode escutar clicando aqui.

Para entender sobre distribuição, a EJ elaborou uma estratégia para cada projeto. O Prato Firmeza foi para Feira Preta e Arte na Rua, convidando os cozinheiros do guia. O podcast ocupou o Slam do Grajaú, periferia de São Paulo, através de oficina com 30 participantes. 

Redação Aberta

Encontros para abrir a caixa preta do fazer jornalístico, trocar experiências, contatos e fortalecer uma rede de informação de jornalistas cidadãos.

Inauguramos o #RedaçãoAberta, um espaço de oficinas onde jornalistas e cidadãos se reúnem para discutir questões, compartilhar recursos e conhecimento e aprender a relatar e investigar histórias em seus territórios. Foram 8 encontros onde discutimos a cobertura de violações de direitos humanos, censura no governo Bolsonaro e credibilidade no jornalismo. Todas as edições foram gravadas em podcast. Acesse aqui.
Tivemos mais de 160 pessoas participando dos encontros.

Clima e Periferia

Em parceria com o Instituto Clima e Sociedade, desenvolvemos um projeto para fortalecer a cobertura climática ligada às periferias. Abrimos um edital para selecionar dois repórteres periféricos para cobrirem a COP25, em Madri, a partir da visão de seus territórios.

Em dezembro de 2019 aconteceu a #COP25, conferência do clima da ONU em Madri, Espanha. O encontro tinha como principal desafio analisar e discutir o combate às mudanças climáticas. E aqui no Brasil, o nosso desafio era entender
como essas discussões se conectavam com as realidades cotidianas e periféricas. Os jornalistas Michel Silva e Kayam Mendes voaram pra Madri para acompanhar as discussões, analisar as ações e apurar como as medidas geradas lá poderiam – ou não – serem adotas aqui.

As pautas selecionadas foram publicadas no Favela em Pauta: https://bit.ly/2KoqkBu e
Periferia em Movimento: https://bit.ly/2VSrxqi.

Agência Énois

Demos início ao projeto de residência, em que dois jovens da Escola de Jornalismo foram selecionados para trabalhar como estagiário, chamado de Residência. 

Aqui estão alguns dos destaques do Programa de Residência:

// uma investigação sobre como anda a saúde no bairro em que se morre mais cedo, para o The Intercept; 

// uma visão sobre a permanência do jovem bolsista nas universidades, para a BBC Brasil e

 // uma história bonita e poética sobre pedreiros da quebrada, para o UOL TAB – finalista do Prêmio 99 de reportagem.

Diversidade nas Redações

Começamos o Índice de Diversidade, projeto que vai construir indicadores de diversidade para auxiliar redações a adotarem políticas e caminhos práticos que mexem na estrutura das suas equipes e produto. A Folha de S. Paulo é a redação piloto deste projeto, sendo acompanhada desde julho de 2019 no desenvolvimento de treinamentos e
estabelecimento de diretrizes e métricas de acompanhamento da diversidade na produção.

No paralelo, estamos atentas e abertas para construções e projetos de diversidade e gestão de iniciativas, redações e coletivos jornalísticos.

Formação de Jornalismo

Chegamos mais longe com as formações. Pela primeira vez em dez anos nos dedicamos à formação
de jornalistas de iniciativas locais para fortalecer as voltadas aos territórios.

Estivemos em quatro capitais coordenando a segunda edição do projeto Jornalismo e Periferias, em
parceria com a Abraji e outras quatro organizações locais (Periferia em Movimento, data_labe, Marco
Zero e Oficina de Imagens, em SP, RJ, Recife e BH respectivamente). A iniciativa contou com oficinas
de formação em diversos temas, entre eles Lei de Acesso à Informação, Jornalismo de Dados e
Financiamento para 76 jornalistas em favelas e periferias de cada cidade.

Festival 3i

Diversidade e representatividade orientam a reflexão e as experimentações sobre o futuro do jornalismo.

Fomos convidados a fazer parte do Conselho Curador do Festival 3i (um festival de jornalismo
independente realizado por outras 12 organizações de jornalismo) e pudemos contribuir com a programação do evento. Colaboramos na construção da mesa sobre a cobertura de eleições fora das redações com a presença de Raull Santiago, co-fundador do coletivo Papo Reto; Darryl Holiday, co-fundador do City Bureau; e Elvira Lobato, repórter especial. Eles falaram sobre como cobrir a cidade fora das grandes redações.

Fizemos ainda a curadoria do espaço do Google no Festival, e convidamos 10 iniciativas que estão inovando no jornalismo para contarem sobre seus projetos.

Orçamento de 2019

 

R$ 1.623.559,29

Captado de fundações, empresas e pessoas físicas

Crédito Internacional

  • Doação livre de pessoa jurídica: R$ 1.741,00
  • Apoio a projeto:R$ 830.150,00
  • Google: R$ 208.850,00 (captado via empresa)
  • Fundação Open Society: R$ 621.300,00 (captado via empresa)

 

Crédito Nacional

  • Doação recorrente: R$ 17.554,73 (captação via associação)
  • Doação livre de pessoa física: R$ 5.050,00 (captação via associação)
  • Doação livre de pessoa jurídica: R$ 125.733,33 (captação via associação)
  • Apoio a projeto: R$ 407.499,79
  • Fundação Marília Cecília Souto Vidigal: R$ 105.908,00 (captação via empresa)
  • Abraji: R$ 52.961,79 (captação via empresa)
  • Instituto Clima e Sociedade: R$ 43.700,00 (captação via empresa)
  • Fundação Cargill: R$ 204.930,00 (captação via associação)

 

Confira o relatório completo de 2019 clicando aqui.

FacebookInstagramInstagram
Skip to content