Você colabora com o jornalismo local?

Oi, pessoal. Como vocês estão?

Nesta semana, realizamos um Redação Aberta muito especial, no qual trouxemos três mulheres da nossa rede para falar sobre a potência de fazer colaborações no jornalismo. Esse é um tema que vem sendo trabalhado aqui dentro da Énois a partir do programa Diversidade nas Redações e do projeto Sala de Redação, um espaço virtual e colaborativo de produção de reportagens. 

Estiveram conosco as participantes do Diversidade e do Sala Andressa Marques e Ester Caetano, duas repórteres que atuaram no Sul21 e no Nonada-Jornalismo Cultural, respectivamente, sempre produzindo matérias em conjunto. Também conversamos com Joana Suarez, repórter e atual gerente de jornalismo da Revista AzMina, que mobiliza uma rede de mais de 300 jornalistas do Brasil. Dessa rede, surgiu a investigação colaborativa Lição de Casa, que investigou os efeitos da pandemia na educação. 

Saímos dele com duas sensações, o jornalismo colaborativo é um lindo caminho para tecer redes e articular novas possibilidades dentro da profissão. É também um espaço de aprendizado e crescimento coletivo, principalmente para jornalistas e veículos novos. Porém, não é um percurso fácil. Há dois elementos indispensáveis a uma boa colaboração, o diálogo e a ruptura do senso de competição – que vive rondando a nossa vida!

Ao apresentar o Lição de Casa, Joana Suarez ressaltou que “quando a gente se junta e faz a coisa muito mais querendo ajudar e querendo contribuir, a chance desse trabalho ser muito mais completo, plural e bonito, no final das contas, é muito maior”. 

Ester e Andressa viveram isso, na prática, ao produzir matérias como esta. “Essa colaboração e essa escuta entre eu e a Ester, e as nossas fontes, foi o que nos ajudou a escrever melhor e a produzir melhor essas matérias”, explicou Andressa Marques. 

As duas começaram a trocar fontes, dúvidas e, depois, a escrever o texto juntas. Tudo na base da conversa. “A colaboração, no dia a dia, além de dar a possibilidade de unir pessoas de territórios diversos, alternativos e distintos, ela também fortalece a gente, nos dá um empoderamento, porque a gente cria uma base entre um e o outro”, resume Ester Caetano.

E aí, já pensou em começar a fazer colaborações no jornalismo?

Deixo aqui as dicas de Andressa e Ester, uma ferramenta sobre a divisão de poder para a colaboração e o site do Lição de Casa, para você ler a série de reportagens!

Abraço,

Alice de Souza

Coordenadora de Sistematização na Énois

Skip to content